daCozinha com história: Napoleão Bonaparte e o frango à Marengo

Jun 6, 2013 by

Reza a história, encontrada aqui numa relíquia de cozinha do meu legado ( e provavelmente em 2 milhões de publicações encontradas pelo Google), que Napoleão também tinha um prato preferido, sempre que regressava de uma invasão, ou batalha…

frango à marengo

 

Apesar de desprezar a comodidade da vida civil, incluindo os prazeres da cozinha, abria uma excepção para o frango, que gostava de ter pronto a comer, sempre que regressava das “suas marchas”.

Fazia refeições rápidas, de 15 minutos e desprezava a culinária requintada.

Não era fácil para o seu cozinheiro, o chef Dunand, contentá-lo, por isso criou o frango à Marengo no campo de batalha, depois de uma vitória histórica a 14 de Junho de 1800, em Marengo, ao sul de Turim. Napoleão estava faminto. Vencera os austríacos de barriga vazia, numa das batalhas mais épicas da sua história.

Reza a prosa também, que todos os ingredientes foram recolhidos por entre os soldados, que juntaram o que arranjaram no campo e no rio.

Esta criação sob improviso foi o prato que acabou por se tornar no preferido do imperador e regada a conhaque, o que não me surpreende, uma vez que Napoleão se tinha tornado amigo de Jean-Rémi Moet, o dono da Möet Chandon.

O frango foi passado por farinha, alourado numa panela em gordura bem quente, acrescentado com ovos, tomate, lagostins, pimenta e noz moscada, regado com conhaque e caldo de cozer. Ainda não tinham inventado as reduções nem os caldos em pasta.

Hoje em dia, encontramos esta receita já quase uma caldeirada, com manteiga, ovos fritos, triângulos de pão, agriões e cogumelos pleurotus (os únicos ingredientes que acredito que possam ter apanhado perto do rio onde arranjaram os lagostins)  e vinho branco por exemplo.

E todos lhe chamam Frango à Marengo.

Take my love,

Joe Best

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>