Carlos do Carmo sem reservas e um jantar especial

Nov 21, 2014 by

Cresci na Costa de Caparica. Concebido e criado, não nascido, porque para isso, mamãe e papai quiseram que fosse no vazadouro municipal do Sr. daCosta. E esse crescimento, até em demasia, vá, trouxe-me muitas coisas, muita aprendizagem, o mar, o meu mar e muito amadurecimento agarrado à árvore da minha vida.

Uma dessas coisas boas, foi ter conhecido a aprendido a respeitar Carlos do Carmo. Frequentei a sua casa, como amigo do seu filho Becas e da Cila, linda desde sempre. O Gil veio depois, ainda me lembro dele bébé. Tínhamos um grupo que se juntava no Largo da Igreja (a velha). A gente cresce, muda de bairro, de rua, de esquina e algumas coisas perdem-se. Perdemos o rasto de quase todos esses amigos. A minha irmã mais velha não perdeu, felizmente casou-se com um desses amigos de infância. Mas uma coisa que não perdi foi o respeito por Carlos do Carmo nem o encanto pelo poema de Ary dos Santos para a sua canção Estrela da Tarde.

Muito recentemente, tive a oportunidade de conduzir o food&beverage de um banquete magnifico, num local único, uma mega festa e mega produção para uma privadíssima audiência. Culminou com um concerto intimista de Carlos do Carmo, profissional concentrado e competente, a quebrar a distância público/artista numa fracção de segundo. Comunicador nato,inteligente, humor refinado. Já tinha tido oportunidade de ver Carlos do Carmo ao vivo mas nenhuma das vezes teve o encanto que esta prestação teve. Não alinho em nacional-parolismo com os sabonetes que a Oprah usa, ou se os sapatos do Clooney são feitos em Guimarães, mas vibro com os feitos das pessoas, eu adoro os feitos das pessoas. O resto são cantigas. Por isso me orgulhei com as Estrelas Michelin dos nossos, dos meus pares, tanto quanto me orgulhei com o Grammy para Carlos do Carmo. Merecidíssimo. Não me importo mesmo nada de um dia ter sido a banda de abertura para um menu de iguarias musicais, com o meu Team daCozinha.

P.S. O programa radiofónico emitido ontem de Nuno Markl e Vasco Palmeirim, o Primo, dedicado ao artista, foi sublime.

Carlos do Carmo

(Clicar para Ver e Ouvir Estrela da Tarde)

 

Take my love,
Joe Best

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>